área exclusiva para clientes

E-books

O neocolionalismo na escrita contemporânea de José J. Veiga

O neocolonialismo na escrita contemporânea de José J. Veiga

Por
Wanice Garcia Barbosa
Editora
Bonecker
Formatos
Onde encontrar
Sinopse

Este livro tem como foco analisar partindo da crítica literária brasileira nas obras produzidas em Goiás na perspectiva da filosofia de margem, mostrado, através do fantástico-absurdo, o imaginário, a transfiguração através do silêncio e de suas relações rizomáticas. Além disso, apresenta  questões correlacionados aos micro e macro poderes ocorridos com o avanço do neocolonialismo no sertão goiano nas seguintes das obras de José J. Veiga: O livro O Cavalinho de Platiplanto (1959), republicação com o título Melhores contos de J. J. Veiga (2010) seleção feita por J. Aderaldo Castello, deste livro foi escolhido dois contos: “O Cavalinho de Platiplanto” e “A Usina atrás do Morro”, que se encontram ligados ao romance A hora dos ruminantes (1988), obra escrita em 1966 e a novela Sombras de reis barbudos (1988), publicada em 1972. Esta dissertação objetiva analisar as obras de José J. Veiga, tendo como aportes teóricos as teorias contemporâneas do fantástico utilizando o subtema o rizoma na visão Gilles Deleuze e Félix Guattari Mil Platôs (2000), Zygmunt Bauman, modernidade líquida (2001), e Era do Vazio (1993) de Gilles Lipovetsky, que tratam do processo que se vive na atualidade, ou seja, o ser humano e sua constante busca em ser “Como o ser no mundo”.