área exclusiva para clientes

E-books

Mulheres negras da Vila de Fátima em Coronel Xavier Chaves, Minas Gerais

Mulheres negras da Vila de Fátima em Coronel Xavier Chaves, Minas Gerais

Religiosidade, atividades artístico-culturais, consciência identitária
Por
Nilza Borges
Editora
Autografia
Formatos
Onde encontrar
Sinopse

As realizações artístico-culturais das mulheres quilombolas de Coronel Xavier Chaves, reunidas numa associação denominada COSNEC (Grupo de Consciência Negra de Coronel Xavier Chaves) buscam o perpetuamento, a divulgação, e a cultura do negro pelas manifestações culturais visando a manutenção de uma tradição religiosa e popular, que ressignifica, no presente, os valores dos seus antepassados escravos e a valorização da mulher. Os integrantes se destacam, em sua estrutura e atividades pelas suas manifestações artísticas: as danças, do maculelê e do bate-paus, as heranças congadeiras, e a realização da Missa Inculturada, mesmo que na prática haja a integração com outras manifestações culturais. 

O entrelace da arte, religião e fé, das atividades inter-religiosas e das trocas culturais do grupo inserido no sistema interno de relações de poder dentro da comunidade da Vila Fátima e como mediador das relações da comunidade com o exterior, trouxe para essas mulheres as ressignificações dos símbolos religiosos e a busca das suas heranças culturais em novo contexto, caracterizado pela conquista da consciência política e do tornar-se negro, nos quais a identidade do grupo, por entre tensões e dicotomias, se refaz através das suas práticas culturais envoltas pela emoção e sensibilidade.

Portanto, o conjunto das formas simbólicas favoreceu à essas mulheres, a libertação na busca da compreensão da cultura pelo mito, pela estética, pela ciência e pela linguagem.